resíduos sólidos

O que são resíduos sólidos?

Primeiramente, você deve imaginar que os resíduos sólidos são todos aqueles lixos que produzimos diariamente. Entretanto, segundo a definição da ABNT os resíduos se encontram em estado sólido e semi-sólido.

Então, eles resultam de atividades de origem:

  • industrial
  • doméstica
  • hospitalar
  • comercial
  • agrícola
  • de serviços
  • de Varrição

Ou seja, vai muito além do resíduo que produzimos na nossa casa diariamente. Por exemplo, o lodo proveniente do sistema de tratamento de água.

Além disso, a Lei da Política Nacional de resíduos sólidos, lei 12.305/2010 trás como exemplo gases contidos em recipientes e líquidos inviáveis de serem descartados na rede de esgoto.

Então, você consegue imaginar a quantidade de lixo sólido que é produzida? Pois é, muita. Segundo a Associação Brasileira das Empresas de Limpeza Pública e Resíduos Especiais (Abrelpe) o Brasil produziu, em 2018, em média, 79 milhões de toneladas de lixo.

Entretanto, um dos grandes problemas do mundo é a produção excessiva de resíduos sólidos. Por isso, o nosso planeta tem se tornado um grande depósito de lixo, causando a degradação do meio ambiente e afetando a saúde da população (COSTA).

Classificação dos resíduos sólidos

Ademais, a PNRS estabelece a classificação dos resíduos sólidos a ser observada em âmbito nacional. São eles resíduos:

  • domiciliares: somente em áreas urbanas
  • de limpeza urbana: varrição e limpeza de vias
  • sólidos urbanos: junção de resíduos domiciliares e limpeza urbana
  • dos estabelecimentos comerciais e prestadores de serviços: não perigosos
  • dos serviços públicos de saneamento básico: destinadas ao abastecimento de água e tratamento de esgotos
  • industriais: processos produtivos e instalações industriais
  • de serviço de saúde: Sisnama e SNVS
  • da construção civil: provenientes de obras de engenharia civil, tais como, obras, reformas, demolições e preparos para escavação destinado às atividades listadas antes
  • agrossilvopastoris: decorrentes de atividades agropecuárias e silviculturais
  • de serviços de transportes: portos, aeroportos, terminais alfandegários, rodoviários, ferroviários e passagens de fronteira.
  • de mineração: pesquisa, extração ou beneficiamento de minérios

A Norma NBR-10 004, da ABNT, classifica esses resíduos conforme descrição a seguir:

Classe I – Apresentam riscos de inflamabilidade, corrosividade, reatividade, toxicidade, patogenicidade, carcinogenicidade, entre outras características. Devem ser depositados em aterros especiais ou queimados em incineradores específicos para esse fim.

Exemplos: pilhas e baterias, telhas de amianto, óleo usado, resíduo de tinta, pigmentos e resíduos de serviços de saúde.

Classe II – Não inertes: materiais ferrosos e não ferrosos com características do resíduo doméstico.

Exemplos: restos de alimentos, resíduos sanitários, óleos alimentares, gorduras, papel.

Classe II B – Inertes: não se decompõem ao serem dispostos no solo, como os da construção civil.

Exemplos: rochas, tijolos, vidros, materiais ferrosos, produtos têxteis, entulho da construção civil, polímeros.

Rejeitos – São resíduos que não podem ser reaproveitados ou reciclados, devido à falta de tecnologia ou viabilidade econômica para esse fim.

Exemplos: os absorventes femininos, fraldas descartáveis e papéis higiênicos usados.

O que é gestão de resíduos?

Segundo o SEBRAE, da reutilização à geração de energia, todo resíduo tem valor. Há alguns anos, nossa sociedade descobriu que o lixo não é exatamente algo que se possa descartar em qualquer local, sem as devidas precauções.

O Gerenciamento de Resíduos Sólidos, no Brasil, é definido pela Política Nacional de Resíduos Sólido da seguinte maneira:

Lei 12.305/2010 Art. 3° Inciso X – Gerenciamento de Resíduos Sólidos: conjunto de ações exercidas, direta ou indiretamente, nas etapas de coleta, transporte, transbordo, tratamento e destinação final ambientalmente adequada dos resíduos sólidos e disposição final ambientalmente adequada dos rejeitos, de acordo com plano municipal de gestão integrada de resíduos sólidos ou com plano de gerenciamento de resíduos sólidos, exigidos na forma desta Lei.

Então, gerenciar resíduos significa adotar ações, divididas em etapas, tais como, coleta, transporte, transbordo, tratamento, destinação final e disposição final.

Coleta

coleta de lixo ou resíduos nas cidades é um serviço público a cargo das prefeituras municipais ou de empresas especializadas contratadas para essa finalidade. Esse material é direcionado para aterros sanitários, usinas de compostagem, incineradores, reciclagem ou similares.

Transporte

de resíduos domiciliares

Nesse tipo de coleta devem ser utilizados caminhões compactadores, que otimizam a capacidade de carga e permitem um confinamento adequado para se evitar o derramamento do liquido percolado.

de resíduos recicláveis

Esse tipo de resíduo costuma ser transportado em caminhões com carroceria metálica e fechada. O caminhão fechado evita a perda do material, principalmente, plásticos e papeis (que podem ser levados pelo vento) além de proteger os resíduos da ação do sol e da chuva.

de resíduos verdes

Os resíduos verdes são gerados em podas de árvores e manutenção de áreas ajardinadas. O tipo de veículo utilizado vai depender da quantidade de material gerado. Para coleta de resíduos oriundos da manutenção de áreas privadas, como condomínios e prédios, geralmente são utilizados caminhões de pequeno porte com carroceria de madeira aberta.

Já no caso dos resíduos oriundos da manutenção de espaços públicos, como poda de árvores em vias ou praças, são utilizados caminhões maiores, com carroceria em madeira e que tenham as laterais elevadas para evitar a perda de material e possíveis acidentes.

de resíduos de limpeza pública

Em geral, os veículos utilizados para limpeza pública sao compactadores, que facilitam o transporte de folhas secas e resíduos oriundos da varrição das ruas.

de resíduos da construção civil

Os resíduos gerados na construção civil devem ser recolhidos com a ajuda de equipamentos com poliguindastes e caçambas abertas. Por serem, materiais inertes, devem ser encaminhados para usinas de reciclagem.

de resíduos de serviços de saúde

Como os resíduos gerados por serviços de saúde são potencialmente perigosos, devem ser transportados em veículos com carroceria fechada. Geralmente, os veículos utilizados para esse tipo de coleta são de porte pequeno.

de resíduos perigosos

Os resíduos perigosos devem ser transportados em veículos com carroceria fechada, que impeça a perda do material ou danos aos recipientes de acondicionamento desses resíduos.

Transbordo

Transbordo de resíduos sólidos é a passagem dos resíduos coletados em caminhões compactadores com capacidade de até 15 m³ para caminhões de com maior capacidade de carga. (NUNES)

Assim, depois de feio essa troca, os lixos são levados para o destino final: os aterros sanitários.

Tratamento

O tratamento de resíduos consiste no conjunto de métodos e operações necessárias para respeitar as legislações aplicáveis aos resíduos desde a sua produção até o destino final com o intuito de diminuir o impacto negativo na saúde humana, assim como no ambiente .

Pode consistir numa deposição final, ou um tratamento intermediário, que diminua a periculosidade dos mesmos, possibilitando a sua reutilização ou reciclagem.

Processos físicos

Então, no tratamento de resíduos, podem ser utilizados os seguintes processos:

  • separação de fases: sedimentação, decantação, filtração, centrifugação e floculação
  • transição de fases: destilação (processo de separação), evaporação, cristalização
  • tratamento térmico: envolve altas temperaturas durante o processamento dos resíduos.

Processos químicos

  • transferência de fases: “air-stripping”, extração por solventes
  • separação molecular: hiperfiltração, ultrafiltração, osmose reversa, diálise, íons.

Processos biológicos

  • biogasificação
  • tratamento mecânico biológico

Destinação final e disposição final

Compostagem

Processo biológico que consiste na utilização de seres vivos para a decomposição de matéria orgânica, resultando em substrato que pode ser usado como adubo orgânico . A decomposição pode ser efetuada por microorganismos como bactérias e fungos ou em baixas temperaturas por organismos como lesmas e minhocas.

Incineração

Processo de eliminação de resíduos sólidos que consiste na queima dos mesmos em unidades especiais, permitindo assim a redução do seu volume, com emissões gasosas controladas e possibilitando o aproveitamento de energia.

Aterro Sanitário

Espaço destinado à deposição final de resíduos sólidos. Os aterros de ultima geração permitem não só um confinamento seguro e econômico de resíduos  que apresentem um grande volume de produção.

Gerenciamento de resíduos com um software

Agora que você já tem bastante informações sobre resíduos e gerenciamento que tal facilitar ainda mais utilizando o software Ambisis.

Então, nele, você, gestor ambiental, pode fazer a gestão de resíduos e MTRs aplicando filtros de finalização, início, fim, o tipo de resíduo, CDF emitido, a empresa e o destinador.

Além disso você poderá gerar o certificado de armazenamento e de destinação final.

Ademais, contamos com o gerenciamento de motoristas. Ou seja, nele você poderá cadastrar o nome dele, a empresa, data de nascimento, idade e CNH.

Legal né?
Para saber mais entre em contato com a gente pelo site.

Solicite uma demonstração agora mesmo!

Nós preparamos, em parceria com a Labe Consultoria, um material sobre Poluição Sonora e Ruído Ambiental, totalmente gratuito para você leitor.
Baixe aqui.

Referências:
Revista Pensar Engenharia, v.3, n. 1, Jan./2015

Wikipédia

Artigos relacionados

No Comments

Leave a Comment

ambisis-gestao-ambiental-consultoria-software

© 2020 Direitos Reservados

Econotec Sistemas 29.448.786/0001-96